LUGAN BLOG - LUGAN SOLUÇÕES WEB

21 99052 2323 - Claro  / 21 98912-8908 - Oi  
21 99052 2323 - Claro  / 21 98912-8908 - Oi  
Ir para o conteúdo

Qual identidade visual colocar em seu negócio?

LUGAN SOLUÇÕES WEB
Publicado por guiadeinvestimento.com.br em DESIGN · 16 Fevereiro 2021
Qual identidade visual colocar em seu negócio?
Há imagens e cores que remetem automaticamente a uma marca ou negócio. O azul ou roxo de tal empresa, o animalzinho que traz a recordação de uma propaganda e, logo, o consumidor, ao ver um objeto cotidiano, lembra-se de algum produto.

A identidade visual, por vezes, é tão forte que passa a integrar o conjunto de referências e memórias das pessoas. Não somente o negócio é lembrado e valorizado, mas pode até mesmo fazer parte das lembranças afetivas de alguém.

Essa é a importância de escolher bem a identidade visual da sua marca. Então, agora, serão apresentadas algumas dicas para que você opte pela melhor para dar cara ao seu negócio.

O que é identidade visual?
A identidade visual funciona como o cartão de visitas de sua companhia, pois será ela, antes de qualquer outra coisa, que garantirá que seu cliente opte pela empresa.

São considerados elementos da identidade visual as cores, a tipografia, os mascotes, os ícones, o slogan e, o mais importante de todos, o logo.

Parece simples, mas na hora de distribuir adesivos para empresas, por exemplo, a cor e uma fonte marcante fazem toda a diferença.

É interessante mencionar que identidade visual, hoje em dia, é um conceito que ultrapassa o mundo corporativo.

Em busca de melhor apresentação e até mesmo por estilo, pessoas comuns procuram designers gráficos para criação de identidade para eventos e comemorações, como casamentos e festas de debutante.

Ainda, para muitas mães mais animadas, fixar o conjunto de elementos visuais que marcarão o nascimento está na lista de preparativos para a chegada do bebê.

É possível perceber que a identidade visual, atualmente, permeia acontecimentos e é o diferencial na tomada de decisão da maior parte das pessoas.

Tendo isso em mente, é fundamental para uma empresa ter não somente um nome apropriado e conectado com o produto ou serviço a ser oferecido, mas também ter todo um conjunto de ferramentas visuais que tornem o negócio marcante e competitivo.

Antes de mais nada, deve-se estabelecer a visão do empreendimento. “Quem é meu público? Qual é o meu produto?” estão entre as primeiras questões a serem respondidas.

É importante, também, buscar bons profissionais que possam auxiliar desde o início, principalmente para estabelecer os elementos visuais. Então, antes de encomendar suas placas personalizadas, respire, espere e se dedique ao projeto de comunicação visual.

Dando cara ao projeto de comunicação visual
O primeiro profissional que vem à mente ao se falar em identidade visual é, por óbvio, o designer gráfico.

É com a ajuda de um bom designer, que entenda bem as aspirações do empreendedor e o foco do empreendimento, que passa a tomar forma o aspecto do negócio.

Pode ser uma alternativa também buscar uma assessoria de comunicação visual, assim mais profissionais estarão envolvidos na elaboração de seu projeto. A escolha deve ser feita com cuidado e precisão.

Uma dica é buscar indicações com donos de empreendimentos que você considera bem representados visualmente.

O respeito ao orçamento, em qualquer fase do negócio, deve ser primordial, mas não reservar uma parcela adequada para a contratação de um designer profissional e com boas referências, pode ser uma má ideia.

Todos conhecem alguém com um primo “talentoso para logos” ou uma cunhada que é “praticamente uma artista”, mas se o profissional não apresentar um bom portfólio e não demonstrar dedicação na busca pela identidade visual certa, não deve ser escolhido para tão importante tarefa.

Uma vez selecionado o designer gráfico de confiança para realizar o projeto de comunicação visual, o trabalho de verdade começa.

Para isso, deve-se ter paciência e não poupar ideias para realização do briefing, que nada mais é que o conjunto de informações fornecidas ao profissional para execução do projeto, garantindo que o designer compreenda bem tanto você quanto sua empresa.

Nenhum detalhe é pequeno ou óbvio demais quando se trata da cara da companhia que é construída nesse momento.

Por isso, além dos questionamentos mencionados, deve-se pensar no aspecto visual da concorrência, nas referências já existentes com a cor ou o mascote que foi cogitado e como definir sua empresa em uma palavra ou uma fonte.

Dicas para escolher os elementos para a identidade visual
Claro que escolher os elementos que irão compor a identidade visual da sua marca não é uma tarefa fácil, então para te ajudar neste processo, selecionamos algumas dicas de valor. Confira!

  1. Escolha cores que transmitam o sentimento que deseja passar;
  2. Pense em integrar seu mascote com seu público;
  3. Foque na clareza para escolha da fonte;
  4. Opte por um logo forte e inédito;
  5. Fuja de modismos para um visual atemporal;
  6. Não tenha medo de atualizar a identidade visual.

Entre as boas práticas na hora de fechar a identidade visual, a escolha de uma cor alinhada com o sentimento da empresa e com o produto oferecido é primordial.

Há muitos estudos que apontam que a cor vermelha, por exemplo, tem o poder de induzir mais fome, criando uma sensação de urgência, ao passo que o azul, por sua vez, tem o condão tranquilizador e pacífico.

Por exemplo, algumas placas de aviso devem ter cores que chamem a atenção e que marquem o público-alvo daquela informação. Assim, a paleta escolhida deve trabalhar a favor de seu produto.  

Ainda, se houver o desejo de integrar um mascote à identidade visual, deve-se analisar cuidadosamente seu público e encontrar a figura certa para movê-lo.

Um filhote de coelho, por exemplo, faria muito sucesso entre crianças, mas não seria o melhor representante de uma loja de artigos para esportes radicais que foca em homens jovens.

Há algumas armadilhas que podem confundir no momento de criar a identidade visual. Por mais que admire um logo já conhecido e estabelecido, não é uma boa ideia optar por uma versão muito parecida, o que pode comprometer a originalidade de sua marca.

A mesma coisa pode ser dita em relação a seguir modas, especialmente em relação a cores, que podem fazer o empreendedor correr o risco de ter sua identidade visual datada.

Bons elementos visuais são clássicos e continuarão sendo boas escolhas, mesmo após uma década do início do negócio. Ainda assim, aconselha-se atualizar a identidade visual de tempos em tempos.

Não buscando uma mudança radical que altere a cara de uma empresa já bem estabelecida junto ao público mas, sim, mostrando aos consumidores de que a empresa continua relevante e antenada nas tendências atuais.

A identidade visual ficou pronta, e agora?
Agora que, com muito esforço, foram escolhidos todos os elementos e o projeto de comunicação visual agradou todas as partes envolvidas, ainda é preciso contar com a consultoria do designer, ou do escritório escolhido para assessorar no projeto.

Vale a pena até considerar se a imagem escolhida ficará valorizada na impressão de banner ou na placa que ficará na fachada e nos cartões da empresa. Outro aspecto importante é analisar onde será exposto seu logo e outros elementos da identidade visual.

É necessário garantir que a escolha da paleta de cores converse bem com o tipo de brinde que será oferecido na divulgação do negócio ou, ainda, que o tamanho do logo seja adequado para utilização em etiqueta lacre de segurança, caso tenha relação com o objeto de seu empreendimento.

Como mencionado, a boa comunicação será a chave para o sucesso de sua empresa e é fundamental para o processo de elaboração da identidade visual fluir da melhor forma.

Deve haver o alinhamento absoluto entre todos os envolvidos do projeto, desde os sócios do negócio, o designer que o executa e os fornecedores que darão vida aos elementos.

Novamente, como se dizia antigamente, o “barato pode sair caro” se a seleção dos fornecedores não for tão criteriosa quanto todos os outros passos do processo.

Um wind banner, que é um banner comumente instalado em espaço externo e que gira conforme o vento, pode ser um excelente meio de divulgar seu negócio mas, se por falta de qualidade, o logo não ficar nítido ou as cores não forem bem colocadas, apenas trará atenção negativa.

Deve-se levar em consideração que a identidade visual não apenas se encerra na boa escolha de fonte ou de contraste mas, sim, nos materiais que estampará.

Nenhuma forma de divulgação deve ser ignorada e isso inclui expor sua empresa de diversas formas, especialmente se for um novo empreendimento, para que o seu público o conheça.

No início, deve-se considerar a escolha de um chamativo banner promocional ou entrega de folhetos em locais estratégicos, para chamar atenção de potenciais clientes.

Ainda que muito do marketing para empresas seja feito de forma digital nos dias de hoje, a possibilidade de divulgar produtos e serviços com formato físico não pode ser desprezada.

Considere incorporar sua identidade visual em todos os elementos físicos e digitais do seu negócio. Para a exposição cotidiana da marca, o ideal é que o seu próprio produto possa passar adiante a identidade visual e fixar os elementos junto a seu público.

De acordo com o objeto de seu negócio, considere personalizar sacolas, embalagens, adesivo de segurança, guardanapos, etc. Busque garantir que os objetos que compõem e acompanham seu produto ou serviço estejam todos em consonância visual.

Em um mundo cada vez mais conectado e movido por expressões visuais, seguir esse passo a passo e estabelecer com cuidado e dedicação a identidade visual do negócio pode ser o diferencial para o sucesso de seu empreendimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.



Todos os direitos reservado a Lugan Soluções Web.
21 99052 2323 - Claro  / 21 98912-8908 - Oi  
Voltar para o conteúdo